Falta de água enfraquece o corpo e prejudica o rendimento nos treinos

#

Combustível para as atividades físicas, nem sempre a água recebe a atenção que merece.

Quando isso acontece, o corpo já dá sinais de que o tanque está ficando vazio e você precisará fazer um pit stop para abastecer a sua saúde.

“Com a perda de água corporal, temos um quadro de hipovolemia, um aumento da frequência cardíaca e uma vasoconstrição para manter a oferta de oxigênio aos tecidos. Ultrapassada esta compensação fisiológica, começamos a sentir fraqueza, cansaço, tontura, câimbras, dificuldade para respirar e desmaio”, alerta o nutrólogo e cardiologista, Marcelo Cássio de Souza. 

A água possui funções essenciais na nossa vida:

– Fundamental para os processos fisiológicos de digestão, absorção e excreção.

– Transporte de nutrientes para as células.

– Regula a temperatura corporal.

– Desempenha papel importante no sistema circulatório.

 Como funciona o consumo de água na academia

Se você pratica exercícios físicos regularmente (\o/) deve ter ainda mais consciência da importância da água na sua vida. Segundo o doutor Marcelo, um atleta deve beber 10 ml por quilo para cada hora de treino. “Por exemplo, um adulto de 70 kg, em uma hora de esporte moderado, deve consumir 700 ml de água. Vale ressaltar que em temperaturas elevadas, esta quantidade é maior”, afirma.

Ah, depois de uma hora, também é recomendado consumir outros alimentos, como eletrólitos e carboidratos.

Qual a alimentação ideal para o pré e pós-treino?

Caso falte H2O no organismo, os atletas terão queda no desempenho, maior propensão à arritmia, taquicardia até angina pectoris, maior risco de lesões e dificuldade para respirar.

Dia a dia

Durante o dia, nem sempre nos lembramos de tomar água – há quem carregue consigo uma garrafinha, mesmo fora da academia – e isso, somado a outros hábitos prejudiciais, pode deixar o organismo desidratado. Para o doutor Marcelo, um cenário prejudicial seria: usar roupas pesadas e escuras, retentoras de calor, alimentos salgados, refrigerantes, bebidas com cafeína e álcool, ambientes fechados, quentes e pouco arejados.

E a ausência de água no corpo também auxilia na perda de concentração e raciocínio, causa espasmos e câimbras frequentes e dificuldade respiratória.

Posts relacionados

Comentários (2)

Muito bom!

Obrigado, Monique. Saúde em primeiro lugar.

Deixe um comentário