Fuja das câimbras! Três dicas de como evitá-las

Às vezes, à noite, na melhor parte do sono, ou até mesmo durante as atividades físicas, somos surpreendidos por uma dor forte nos músculos – geralmente nos membros inferiores –, é a terrível câimbra. Ela acontece em função de contrações involuntárias de um ou mais músculos, que deixam seus efeitos visíveis, como a contorção dos dedos do pé ou mesmo a rigidez da panturrilha, por exemplo.

Prevenir é melhor do que remediar

Ainda não foi descoberta a cura definitiva para as câimbras, mas é possível se prevenir.

Hidratação – Beber bastante água, principalmente antes de praticar exercícios. Assim, facilita a contração e relaxamento dos músculos;

AlongamentoAlongar depois de qualquer exercício. Cinco exercícios para alongar e relaxar o corpo;

Alimentação – Inclua frutas, verduras e legumes no seu cardápio. Esses alimentos são ricos em vitaminas e sais minerais, nutrientes importantes para o funcionamento dos músculos.

O que fazer durante câimbra?

Fisiologistas do Hospital do Coração recomendam massagear a região da câimbra com movimentos circulares para relaxar o músculo e aliviar a dor.  Outra opção é ficar em pé, e pôr o peso sobre a área afetada e dobrar os joelhos para facilitar o estiramento dos músculos. Caso não dê para ficar em pé, o indicado é esticar a perna e puxar os pés para trás.

Prováveis causas

As “fisgadas” podem ser sentidas quando usamos em excesso certos músculos, a tal sobrecarga da musculatura. Igual aos jogadores de futebol, que podem sentir câimbras no meio de um jogo.

As baixas temperaturas fazem com que os músculos fiquem mais tensos e contraídos e a carência de potássio, cálcio ou magnésio no organismo favorece o surgimento das câimbras.

Posts relacionados

Deixe um comentário