Quatro dicas para ganhar massa muscular

No pain, no gain.

Ao começar a musculação, muitos alunos procuram pela hipertrofia para ter os músculos tonificados e deixá-los em evidência.

Como funciona a hipertrofia?

Fisiologistas da Unifesp explicam que quando uma pessoa realiza um exercício de força em um determinado grupo muscular, ela ativa enzimas presentes dentro das células do músculo. Com estas enzimas trabalhando em ritmo mais acelerado, aumenta-se a velocidade da síntese de proteínas. E essas proteínas são o que chamamos de massa muscular.

Cada caso é um caso

Alguns “crescem” mais rápidos, enquanto outros demoram um pouco mais. O professor Fabio Mazini, da Academia 24h, disse que isso é totalmente normal. “Existem diferenças genéticas que influenciam a propensão a ganhar músculos. A individualidade biológica de cada um leva a resultados diferentes, mesmo que duas pessoas façam o mesmo programa de atividades. Isso é natural”, disse.

halters-baixaCargas e repetições

“Para obter hipertrofia muscular, o treino deve ter entre oito e 12 repetições por série. Porém, existem treinos que chegam a 15 repetições. Depende da questão genética de cada um”, afirma Fabio.

Vale a pena destacar que cargas muito baixas ou sobrecargas exageradas não atingem o resultado desejado e podem até serem prejudicais ao corpo.

Por isso a importância do acompanhamento de um profissional para elaborar um treino satisfatório e orientar na execução dos exercícios.

A Academia 24h separou quatro dicas para te ajudar a ganhar massa muscular:

Intercale o treino aeróbio – Faça o treino aeróbico, no máximo, duas vezes por semana durante 30 minutos. Isso irá garantir um treino de musculação em grande intensidade e manter paralelamente um bom condicionamento aeróbio;

Varie os exercícios – Nada de moleza. O corpo sempre trabalha para que o exercício seja confortável para ele, porém, com essa “zona de conforto” os músculos não crescem. Troque o treino para que o organismo esteja sempre em busca de adaptação. “O segredo para saber a hora de trocar o treino é perceber que as séries e os exercícios estão muito fáceis. Fique atento! Se não houver alteração no treino, não haverá progresso”, lembra o professor Fernando Meireles;

Descanse – Treinar é importante? Sim, mas descansar também. Dar uma folga para aquele grupo muscular que foi trabalho é importante para que a proteína chegue ao músculo e o regenere, levando ao aumento da massa muscular;

Coma na medida certa – O corpo precisa de energia para se exercitar. “A alimentação é crucial para qualquer objetivo. Nestas horas, vale contar com a orientação de um nutricionista, que vai elaborar um cardápio que ajude a alcançar os objetivos e se enquadre com as características de determinado organismo”, conta Fernando.

Posts relacionados

Deixe um comentário