Vai e volta. Fuja do efeito sanfona

Você pode não acreditar, mas há quem diga que mais difícil do que emagrecer é manter o peso ideal.

A justificativa é que prolongar os hábitos saudáveis é mais desafiador do que segui-los por pouco tempo, especialmente se a pessoa já conseguiu emagrecer o quanto gostaria.

Há quem pense: “Já cheguei onde eu quero! Vou comemorar na pizzaria!”.

Resista à tentação

Estudo mostra motivo pelo qual é difícil manter o peso.

Uma pesquisa australiana divulgada em 2011 afirma que logo após perderem os quilos a mais, as pessoas apresentam alterações hormonais que aumentam o apetite, desaceleram o metabolismo e fazem com que o corpo elimine menos gordura. Além disso, o estudo descobriu que estas alterações persistem pelo menos um ano após o fim da dieta.

Endocrinologistas do Hospital Sírio-Libanês garantem que uma pequena oscilação do peso no ano – engordar três a quatro quilos –, não configura o efeito sanfona. Mais do que isso já pode complicar o processo de perda de peso.

DNA também ajuda

O fator genético também é fundamental nesse processo ioiô, pois existem DNAs que favorecem o ganho de peso, enquanto outros não (#invejinha). A Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) diz que cada um tem um ponto de equilíbrio em relação ao peso corporal e é o organismo de cada pessoa que determina isso.

Comportamento faz a diferença

Para manter o peso é necessário seguir com os hábitos saudáveis que o fizeram chegar ao seu objetivo, como alimentação equilibrada e rotina de exercícios físicos. Fazer disso um estilo de vida, mesmo!

*Com informações da VEJA SP

Posts relacionados