Cuidados com o punho garantem um treino sem dor

Na hora do treino, além de determinação e força de vontade, é preciso ter muita atenção para executar os movimentos de forma certa, para evitar lesões.

Uma das regiões que mais “sofrem” é o punho. Em pesquisa sobre contusões nos membros superiores, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo concluiu que 61% dos casos está relacionado ao punho. (O.O)

Supino reto
Supino reto

Flexível e sensível

Apesar de não ser o foco, usamos o punho em muitos exercícios, como na rosca direta, remada ou supino – veja como não errar no supino. E essa região tem uma estrutura flexível, porém, bastante frágil. Vale sempre a orientação de ir com calma durante o treino, evitar a afobação e o exagero na carga. Lembre-se sempre de alongar.

Luvas?

Algumas luvas com munhequeiras podem ser vistas pela sala de musculação, mas, em casos de contusões, elas não são recomendadas. “Se o aluno tiver alguma lesão, o ideal é não treinar”, alerta o professor da Academia 24h, Fernando Meireles.

#Dica24h: Consulte um médico, ele irá te orientar sobre qual é o melhor tratamento para o seu problema 😉

Flexão
Flexão

Fortalecimento

Com o tempo, nossas articulações adaptam-se a novas situações e se fortalecem, ficando menos vulneráveis às lesões. No entanto, é possível trabalhar essa região. “Devemos incluir na rotina de treinamento exercícios que fortaleçam os movimentos que o punho faz, como flexão, adução, rotação interna e rotação externa de punho”, diz Fernando.

L.E.R.

Com a rotina no trabalho ou na faculdade, não é difícil conhecer alguém que tenha, ou você mesmo ter, L.E.R. (Lesões por Esforço Repetitivo), que surge em razão de postura errada – quatro atividades para melhorar a postura – ou por movimentos repetitivos. Isso inclui o punho. Porém, a musculação pode ajudar. “Pessoas com L.E.R. podem fazer exercícios, pós-fase aguda da dor. Esses exercícios devem ser de fortalecimento para não haver problemas futuros”, finaliza.

Qualquer dor, desconforto ou ao sentir alguma diferença em seu corpo, durante o treino, procure sempre um(a) professor(a) para te ajudar!

Posts relacionados

Deixe um comentário